Série #1 – não confunda

ontem eu caminhei na chuva

e foi quase como antigamente

só que eu aprendi com o Raul Seixas

que a chuva voltando pra terra traz coisas do ar

e aprendi com a escola e a imprensa e a internet

que o ar está carregado

tem desde cinza de vulcão

até vírus do outro lado da terra

pra não falar em chem trails etc etc etc.

o que me fez cuspir a chuva

que escorria pela minha cabeça e queria entrar na minha boca

lembrei que em brasília em 87

teve um tempo em que chovia todo dia

e eu caminhei muito sob a chuvarada do cerrado

sob o ceuzão enorme abobadado do cerrado

num tempo em que havia talvez um terço ou menos

da poluição sonora e fumacenta que há hoje

depois do milagre da multiplicação dos carros

e lembrando disso eu perdi o meu medo o meu medo o meu medo da chuva

e inventei uma brincadeira

pode entrar quem queira

consiste em uma série de posts

com coisas estranhas entre si

coladas

para vermos o que rola

começamos hoje

com melodrama de tv e jornalismo

bom dia!

 

jornalismo:

Ataques cibernéticos podem afetar suprimento mundial de petróleo

DOHA (Reuters) – Hackers estão bombardeando o setor mundial de energia controlado por computadores, conduzem operações de espionagem industrial e podem causar devastação em todo o planeta caso perturbem o suprimento de petróleo. Executivos de companhias petroleiras alertaram que os ataques estão se tornando mais frequentes, e que seu planejamento está se tornando mais cuidadoso.

 

WASHINGTON (Reuters) – A Lockheed Martin e outras empresas de defesa dos Estados Unidos foram atacadas por hackers que utilizaram uma vulnerabilidade antes desconhecida no Adobe Reader, o mais recente em uma série de persistentes ataques contra os fabricantes norte-americanos de armas, informaram especialistas em segurança na quarta-feira. A Lockheed, maior fornecedora do Pentágono, anunciou ter detectado a tentativa de ataque em suas atividades normais de monitoração, e imediatamente notificou a Adobe. A empresa disse que seus sistemas de informação não chegaram a ser violados.

HONG KONG, 8 Dez (Reuters) – O Alibaba Group quer obter até 4 bilhões de dólares, informaram fontes na quinta-feira, em uma transação que ajudaria o gigante chinês de comércio eletrônico a recomprar a participação acionária de 40 por cento que o Yahoo detém na companhia. Como o Alibaba é uma empresa de capital privado, não há estimativa pública quanto ao valor da participação do Yahoo, ainda que alguns analistas a estimem em pelo menos 9 bilhões de dólares.

GE e Microsoft fazem aliança e8 Dez (Reuters) – General Electric e Microsoft estão formando uma joint-venture para desenvolver e vender softwares destinados a ajudar profissionais da saúde a armazenar, consultar e compartilhar informações sobre pacientes. O negócio, cuja composição acionária será dividida meio a meio, ainda não teve o nome definido. A empresa empregará cerca de 700 pessoas e ficará perto da sede da Microsoft em Redmond (Washington), disseram nesta quinta-feira as companhias.

 

(http://tecnologia.terra.com.br/noticias/0,,OI5510706-EI12879,00.html)

 

fiquição…:

Dia 13, mandando bala no Paiol, Jean Garfunkel

Menestrel é uma palavra que vem de antes do Shakespeare e do Chatotorix e passa pelos repentistas nordestinos, pelos rimadores gaudérios, por Oswaldo Montenegro, Renato Russo, Renato Teixeira, Bob Dylan, Jim Morrison, Georges Brassens, Joaquin Sabina, Langston Hughes:

 

Minstrel Man

 

Because my mouth

Is wide with laughter

And my throat

Is deep with song,

You do not think

I suffer after

I have held my pain

So long.

 

Because my mouth

Is wide with laughter

You do not hear

My inner cry.

Because my feet

Are gay with dancing

You do not know

I die.

 

Langston Hughes

 

 

Menestrel

 

Porque minha boca

É larga em riso

E minha garganta

É funda em canto,

Não te dás conta:

Eu sofro

De ter contido minha dor

Tanto.

 

Porque minha boca

É larga em riso

Não ouves – dentro,

Grito socorro.

Porque meus pés

Alegres dançam

Tu não percebes:

Eu morro.

 

***

 

Esse poema foi o primeiro que eu traduzi. Tinha saído na Folha de S.Paulo, traduzido pelo Paulo Henriques Brito, e eu, no auge da arrogância de nunca ter feito isso na vida, achei que não tava legal a tradução e fiz essa aí. Langston era negro e viveu nos EUA numa época aparentemente mais difícil para quem tinha essa cor, os anos 20: um momento cheio de cabarés, corrupção gerada pela Lei Seca, Ku Klux Klan, automóveis e modernismos. Por outro lado, um período animadíssimo. Boardwalk Empire, uma série de TV excelente, é produzida pelo Martin Scorcese, é estrelada pelo Steve Buscemi e num episódio da segunda e atual temporada tem um velho e asqueroso republicano que tem mordomo negro chamado Langston.

 

***

 

Neste domingo, 13 de novembro, 19 horas, o menestrel brasileiro Jean Garfunkel (pronuncia-se, porque o povo escolheu e ele quer, jãn garfúnkel), lançará seu primeiro livro de poemas eou letras de músicas aqui em Curitiba. Depois de trinta anos de músicas, gravadas por Elis Regina etc etc etc, Poemia, sai pela CRIAR Edições, do honorável senhor Roberto Gomes, aqui desta capital que vos fala.

Mestre Vovô Jean-Jean, como é conhecido nas rodas do submundo poético, tem fã-clubes em festivais de música tradicionalista do Rio Grande do Sul, no Festival Guimarães Rosa, em Cordisburgo, etc etc etc, e por motivos talvez familiares ou afetivos ou insondáveis escolheu lançar seu primeiro objeto de papel aqui, na Poláquia.

Conheci o mestre chapeludo numa campanha para prefeito, já lá se vão uns dez anos. De lá pra cá, criamos, junto com a Roberta e o Rettamozo,  uma história de poesia e biodiversidade pra crianças das escolas da rede pública que ficou muito massa. E nos visitamos algumas vezes e bebemos um Metaxa do meu pai, trocando piadas e tristezadas por momentos de amizade boa sobre a Terra.

Ele fez muito mais coisas, música e poesia principalmente, e entre elas uma série de espetáculos musicais de literatura que são espetaculares, com as obras de Guimarães Rosa, Jorge Amado, Dorival Caymmi, etc etc etc.

 

***

 

Como dizíamos, é neste domingo, 19h, no Teatro Paiol, em Curitiba. A Pagu, (sim, aquela atriz famosa e linda),  e eu, (sim, o gaiato), estamos até ensaiando uma participação. Apareça!

 

***

Lançamento do Livro de Jean Garfunkel na capital paranaense
Poemia, aqui me tens...

Hoje é o dia do Santo Reis

Enciclopédia Católica define o Dia de Todos os Santos, primeiro de novembro, como uma festa em “honra a todos os santos, conhecidos e desconhecidos”.

***

Prece profana

 

Santo Almáquio livrai-me da AIDS

Santa Radegunda livrai-me da Síndrome da Fadiga Crônica

São Barbásimas livrai-me da Malária Maligna

Santa Bibiana livrai-me da Síndrome de Lou Gehrig

Santa Cineburga livrai-me da Doença de Parkinson

São Ruperto de Salzburgo livrai-me da Alzheimer, Castigo dos Idosos

São Pacômio livrai-me da Ébola, da Hanta e da Mobata

São Botulfo livrai-me da Esclerose Lateral Amiotrópica

Santo Evúrcio livrai-me da Anemia Falciforme

São Barlaão livrai-me do Distúrbio da Atenção Defeituosa

Santa Burgundófora livrai-me da Transcriptase reversa

São Pascoal Bailão livrai-me da Síndrome de Down

São Baraquísio livrai-me da loucura

São Piônio e São Safrônio livrai-me do vírus Sabiá

São Gildas, o Sábio, livrai-me da Síndrome de Klinefelter

Santa Melânia, a velha, livrai-me do Cancro Mole e das Verrugas genitais

São Ticão de Amato livrai-me da Gripe das Galinhas

Santa Cuteburga livrai-me do Mal de Minamata

Santo Anscário livrai-me da Doença de Creuzfieldt-jacob

São Petroco ou Pedrogo livrai-me da Síndrome do Claustro

Santa Ferbuta livrai-me do Vírus da Cegueira dos Rios

Santa Lutgarda livrai-me da Síndrome da Vaca Louca

São Maldegário livrai-me da Fasciíte Necrotizante

São Teodósio das Cavernas livrai-me da Alopacia Areata Universal

Santa Eustóquia livrai-me das Pestes Antigas e das Modernas

Santo Erconualdo livrai-me da Morte Absurda

São Parmáquio livrai-me de Satanás

Deus, meu Senhor, livrai-me do Vosso Reino

                                                                                 também.

Jarbas Medeiros (JM)

***

Em algum lugar entre Manoel Carlos Karam, Kurt Vonnegut e Carlos Drummond de Andrade existe o Jarbas Medeiros. Afinal de contas, foi um documentarista do absurdo, como os dois primeiros, era mineiro, tem um Drummond no projeto gráfico de seu livro Daxx, Zyngg e Sporanox, e é fisicamente parecido com o velho louco de Indiana. Um sujeito que já foi vereador e prefeito de sua cidade natal, São Gonçalo de Sapucaí, no sul de Minas. Foi duas vezes deputado estadual. Foi pintor e poeta. Grandes bosta. Nem por isso seu nome consta entre os sapucaienses famosos na página wiki da cidade. Um tal de Asprilla, que hoje joga no Brasil de Pelotas, tá lá.

***

Francis Messias

 

Sou o quarto Rei Mago

Do Oriente que viu a estrela

Mas não a seguiu. Seria outra

minha peregrinação, pensei.

E desde então nenhuma

outra estrela brilhou

no meu céu.

Não mais.

 

(JM)

***

Gênesis arrevezado

 

Primeiro nasce a asa

depois nasce o pássaro

e seu vôo

primeiro nasce a pétala

depois a rosa

e seu perfume nasce

primeiro o gesto

depois a voz e o canto

primeiro nasce o Paraíso

depois nasce a Morte.

Primeiro a Morte

e a Vida vem depois.

(JM)

***

Amanhã é Dia dos Mortos. Meu pai descobriu que tinha câncer ano passado e hoje lê a Veja, assiste ao Jornal Nacional, bebe vinho e passa bem, obrigado. Santa Quimioterapia, rogai por nós.

***

Daxx, Zyngg e Sporanox

 

quinhentos mundos foram criados

quinhentos mundos foram aniquilados

cem bilhões de estrelas

cem mil deuses foram criados

outros tantos aniquilados

trezentos bilhões de homens

foram criados

trezentos bilhões (e meio)

aniquilados

um trilhão de insetos

um trilhão e algo mais

de insetos

os doze césares, imperadores,

reis, majestades e altezas

foram aniquilados

o chimpanzé Pan troglodytes

já se extinguiu

como a piabinha, a perpitinga,

o roncador, a chuvinha e o foguete

de rabo foram criados

e todos aniquilados

Natália Corrêa andorinha

Aprisionada em alçapão

De ferro morreu

há cem anos

e ontem foi ele

e agora sou eu

e depois você

não mais que um dia

criados e aniquilados

vou bater a caçuleta

pay attention, watch your step

Be brave, bye-bye, so long

“—Bom dia, Sra. Vida!”

“—Boa noite, Sra. Morte!”

Daxx, Zyngg e Sporanox

Bem-vindos sejam!

(JM)

***

Em Portugal, neste dia, as crianças costumam andar de porta em porta a pedir bolinhos, frutos secos e romãs. Santo Samhain, rogai por nós.

***

7 perguntas ao amor

 

Um sonho sem limites? Fantasias de verão? As teias da paixão? Servindo em silêncio? Coração cativo? Corações à deriva? Lágrimas do paraíso?

(JM)

***

São Tim Maia livrai-me do Bode Mé.

Tesão de Jogo

Primeiro tempo de Brasil e Paraguai, na Argentina, 17 de julho de 2011, pela TV Galvão, em Curitiba. Neste filme, o dos amigos da Globo, a que eu assisti, o vilão até 20 minutos não foi o Vera nem o Valdez nem o Estigarribia nem o Cáceres. Foi a areia. A areia pode torcer os joelhos e tornozelos dos nossos meninos. Parar a bola, castrar o talento do jogador brasileiro. A partir daí, depois é que entram os paraguaios no meio do caminho.

 

Como que um estádio feito especialmente ou reformado especialmente precisa ter seu gramado esfolado e posto pra fora, pra tomar sol? Se isso fosse na Coréia, na China, nos Estados Unidos, em Dubai. Mas na Argentina. É impressão minha ou alguém ganhou um monte de dinheiro e entregou uma obra absurda? O Brasil tem a chance de fazer coisas ainda mais impressionantes. O cronograma das obras, dizem, nasceu atrasado.

 

Em pelo menos uma cobrança de escanteio, a bola ficou com uma cara, parecendo uma careta de bad boy. O Robinho e o Neymar e o Ganso tão melhores, o Maikon tá pior. Quem sou eu pra dizer isso? Sou brasileiro, oras!

 

Quanto mais zero melhor? Essa coca zero é um produto desnecessário com uma campanha totalmente nada a ver.

 

Vai começar o segundo tempo.

 

o que eu ando fazendo ultimamente




não é um livro de poemas

não é um vídeo de endomarketing

nao é na globo

não é no youtube

não é na cnn

não é a al jazeera

não é a cultura de são paulo

e-paraná

apresenta

orquestra sinfônica do paraná

uma obra em movimentos

documentário inédito

sobre as aventuras

de um grande grupo musical brasileiro

estrelando

Maestro Osvaldo Ferreira

com

Mara Moron, Diretora Artística do Teatro Guaíra

Maria Ester Brandão, Spalla

e Paulo Torres, Spalla

participação especial

Helena Paegle Frufrek, no papel de “a beleza do novo trazendo a luz ao som da marcha fúnebre dedicada aos anos escuros que se vão”

ideia, coordenação, roteiro, direção edição de texto

eu memo

realização

uma lista imensa de créditos com dezenas de profissionais

que você vê antes da cortina final

assista hoje, às 16h, hora de Brasília

transmitido online

em tempo real

em e-paraná

muito agradecido por receber sua atenção

um grande abração aí

R

NADA NESTA MÃO, NADA NESTA OUTRA MÃO

Hoje é dia do ilusionismo, diz o Google. Aniversário do Houdini, o cara que se enrolava todo e cobrava ingresso das pessoas pra verem ele se desenrolar.

Um dia para lembrar talvez de teorias conspiratórias que ligam Bush com BinLaden, tsunami com GM, CNN com com o lado negro da força.

Porque no contraplano da maré negra de horror, planos gerais de porta-aviões norteamericanos e helicópteros, detalhes de soldados desembarcando, salvando o dia no país do sol nascente.

Enquanto isso, não muito longe dali, o desenho de um obamacaco causa uma reação mau humorada e obscurantista, descolando Solda de um jornal que cada vez menos gente paga pra ver, e agora, menos ainda. Pra marca Solda não podia haver coisa melhor. Pro homem de carne, osso e contas a pagar, pode representar um momento de turbulência. Que também há de passar.

Outra maneira de ver é: se fosse no Irã e alguém tivesse confundido um desenho dele com o de uma aiatolanta, a situação, aí sim, tinha ficado bem preta.

Ilusionismo? Perspectivismo? 24 de março, dia de apreciar a arte sabendo que é de mentira. Dia de saber que é arte o jornalismo verdade.

GUNG HO COMO DIZEM OS CHINESES COMO DIZEM OS NORTEAMERICANOS

Você já foi à Bahia?

Você já foi a Japão?

Você já comeu macarrão de trigo sarraceno frio com molhinho de sobá, um pedacinho de frango assado e salada de folhas numa noite de verão?

Você já começou a botar seus planos pra 2011 no seu hoje?

Fevereiro, segundo a Encyclopaedia Britannica, era o último mês do calendário romano. O nome vem de Fébruo, um tipo de deus dos mortos, do que está lá embaixo, nas profundezas e aparece uma vez por ano. Na hora da limpeza, que todo mundo que põe a mão na massa sabe: é um trabalho sujo.

Será que sacrificar dois bodes e um cão, arrancar o couro deles, vestir um pedaço e partir o resto em tiras pra dar de chicote na mulherada pelas ruas pode funcionar?

Ao Morro do Bumba, às vítimas de enchentes, às vítimas de doenças relacionadas à falta de rede de esgoto, aos que morrem e somem num barril de ácido da máfia ou na boca do cachorro do amigo do Macarrão.

Acho que o Carnaval esse ano tinha tanta coisa pra purgar em fevereiro que não soube como lidar com isso: fugiu pra março.

Não faz mal. Deixa ele.

Enquanto isso, a gente trabalha, conserta coisas em casa, aproveita o resto de férias dos guris. Põe os projetos nos trilhos. Dá tempo de cozinhar e lavar a louça.

Hora de misturar um pouco de ansiedade, confiança e prazer. E mandar brasa.

A MÍDIA GOLPISTA VAI TE PEGAR!

A mídia golpista diz que só neste ano existem mais 2 milhões de pessoas com emprego de  carteira assinada no Brasil. Isso é bom? Será que na verdade é o dobro? Eles estão querendo arranjar emprego pras pessoas só pra ganhar a eleição? Isso tá errado? Isso é campanha política? De que lado? É talvez o melhor resultado da história do CAGED, um cadastro criado por um presidente chamado Castello Branco.

De que lado de que lado de que lado de que lado de que lado de que lado de que lado você samba?

Os resultados são evidentes. A corrupção é evidente. O caminho a verdade e a vida da informação sobre a corrupção e sobre os resultados não é evidente. Mas é só dar um passinho pra trás, por favor, que a gente vê. São só humanos, gente. A vida deles é que nem a nossa e a opinião no fim é que faz a versão dos fenômenos. Como eles dizem nos filmes: I hate to break this to you, but… Eu detesto quebrar isto para você, macacos me mordam, com mil demônios: opinião isenta é uma briga de unicórnio com quimera. Existe. Porque o imaginário existe. Mas o real não quer nem saber.

Pergunte Ao Pó Em Alto-mar

O vazamento de algo entre dois e três milhões de litros de petróleo por hora todo dia, há quarenta dias, nas águas antes lindas do Golfo do México, matando até agora milhões de animais e pelo menos onze pessoas é pior do que o assassinato de dezenove pessoas numa só noite maldita no Mediterrâneo?

A brutalidade absurda de uma decisão política racista, imperialista e idiota de uns judeus (porque não são todos, o Woody Allen está fora, o Luca está fora, e muitos outros em Budrus e mundo afora estão fora dessa), na frente de todo o mundo, há dezenas de anos, é pior do que o Wilson Bueno, que era uma moça, levar de um rapaz uma facada no pescoço pelas costas uma noite em Curitiba, essa cidade sorriso modelo anos na frente um tempo atrás e hoje a terceira mais violenta do Brasil?

As calçadas entre a casa e o trabalho de quem tem casa e trabalho estarem cheias de pessoas dormindo ao relento nas noites mais frias do ano, os sinaleiros serem sempre um lugar de medo para mulheres e idosos porque são lugares cheios de nóias craqueados pedindo esmola e crianças sujas e soltas fazendo de limões malabares (porque não há copo nem água nem açucar pra limonada) e as ruas fora do centro estarem esburacadas e as do centro estarem engarrafadas de uma forma cada dia mais irritante e fatal é pior do que o fato de o prefeito dessa cidade pelos últimos oito anos contar com 70% de aprovação e ser o provável próximo Governador do Estado?

Viver pra ver essas coisas é melhor que estar cego?

Morto?

Pergunte ao Tim Maia, ao Montaigne, ao Leminski, ao John Fante, ao Karam.

Ao Chico Science.

Ao Sócrates, ao Marcos Prado, aos meus avós, ao meu tio Murilo.

Ao Dennis Hopper, em Amor à Queima-roupa.

R

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑